Home África África do Sul Onde se hospedar na África do Sul com Criança: guesthouses e chalés
Onde se hospedar na África do Sul com Criança: guesthouses e chalés

Onde se hospedar na África do Sul com Criança: guesthouses e chalés

42

Quando fomos para a África do Sul, em fevereiro de 2017, tínhamos dúvidas enormes. Primeiro, o que exatamente podíamos fazer por lá com a nossa filha de 3 anos e segundo, onde se hospedar na África do Sul com criança de uma forma econômica, com boa estrutura e conforto. Bom, tudo isso demandou uma grande pesquisa e muita troca com outros viajantes que já tinham ido para lá. Finalmente, saiu o roteiro que eu sabia que poderia ajustar e inserir coisas novas ao longo da viagem. (Leia o roteiro completo que fizemos por 13 dias: África do Sul com criança, um roteiro mágico e cultural)

Antes de falarmos da nossa experiência pelos lugares que nos hospedamos, gostaria de ressaltar que fizemos a loucura de ir reservando ao longo da viagem, sempre uns dois dias antes de partimos para o próximo destino (com exceção de Cape Town, quando chegamos, e a região das vinícolas), mas tudo isso porque não sabíamos exatamente o que íamos encontrar por lá e se íamos gostar de cada cidade.

Não recomendamos fazer isso, pois corre o risco de não ter vaga onde deseja ficar (e aconteceu isso com a gente que comentarei mais pra frente). Mas como viajamos muito e trabalhamos com isso, arriscamos fazer assim para trazer boas dicas para vocês, pois poucos blogs dão informações detalhadas sobre viagem para África do Sul com criança. Aliás, essa foi a nossa maior dificuldade pois só tinham casais ou viajante solos que compartilhavam suas experiências. Sabemos que é  um destino relativamente novo e poucas famílias estão se aventurando para viajar para lá. Mas relaxa que é super tranquilo!

 

Onde se hospedar na África do Sul com Criança: guesthouses e chalés

Fizemos uma viagem de 13 dias e rodamos quase 3.000 quilômetros. Veja no mapa abaixo o caminho que fizemos e as cidades que dormimos:

Nessa road trip resolvemos experimentar em alguns lugares as chamadas guesthouses, que são casas  transformadas em pousadas onde os próprios donos recebem seus hóspedes como se fossem amigos. Existem vários estilos de guesthouse que você pode reservar pelo Booking, umas oferecem quartos com cozinha parcial e outras com cozinha completa. Foi uma experiência maravilhosa que adoramos! Com certeza iremos repetir em outros países!

 

Cape Town

Essa foi a nossa primeira parada e onde ficamos por 4 dias ( o que achamos pouco, pois a cidade tem muitas atrações legais para criança, acho que 6 dias é um período bem bacana. (Leia o post Conheça 11 atrações com criança em Cape Town e nos arredores)
Em Cape Town, os bairros mais indicados para se hospedar com família são Green Point ou Sea Point por serem bem localizados e perto de tudo. Escolhemos ficar em Green Point por estar próximo ao famoso V&A Waterfont (Leia o post As top 10 atrações do V&A Waterfront) , da Main Road com inúmeros restaurantes, perto do Estádio de Cape Town e, principalmente, no meio do caminho para todas as atrações de lá.

Hospedagem: The Glam Guesthouse – um lugar super astral e com decoração meio retrô e contemporânea. Tem um atendimento adorável. Tem quartos de vários tamanhos e no nosso dava para dois adultos e uma criança pequena, dormindo na mesma cama. Serve um café da manhã muito bom e tem piscina.

glam guesthouse

Outra indicação em Green Point é da família do Blog Trilhas e Cantos que adorou ficar hospedado no House on the Hill que também possui preços bem atrativos.

 

Paarl

Quando saímos de Cape Town partimos para conhecer Cape Winelands, região das vinícolas com três cidades principais: Franschhoek, Paarl e Stallenbosch. Ficamos apenas uma noite e nos arrependemos por ter sido muito corrido. O ideal são duas noites para curtir as vinícolas que ficam em fazendas centenárias. Lindas!

Hospedagem: Wild Clover Farm – um chalé bem bonitinho e completo que fica em frente a uma reserva. O lugar tem uma carinha de fazenda bem tranquila, além de ter um visual dos campos sul africanos ( e um nascer do sol belíssimo!). O chalé comporta dois adultos e duas crianças. Não serve café da manhã.

clover farm

 

Knysna

De Paarl a Knysna levamos em torno de 5h e meia (439 km) e foi um trecho puxado da viagem. Knysna já faz parte da Garden Route, também conhecida como Rota Jardim.

Hospedagem: Knysna Elephant Park – é uma reserva que funciona como centro de reabilitação de elefantes orfáos ou capturados de circo. Dormimos em um lodge ao lado dos elefantes para logo cedo caminharmos a manhã toda com eles e alimentá-los. Não é tão barato dormir aí, mas por ter direito a toda essa experiência achamos que valeu muito a pena (varia de 930 a 2350 Rands). Esse foi um dos lugares que pagamos bem mais caro por ter reservado em cima da hora, pois só tem 6 suítes. Quando liguei para reservar só tinha a Suite #1 Harry Luxury Room que era a mais cara (R2350). Tem direito a um café da manhã americano.

Obs: Caso você queira fazer o Daily Tour, o preço é R290 (adultos), R130 (de 5 a 12 anos) e gratuito (abaixo de 5 anos) e poderá ficar hospedado em Plettenberg Bay. Seguem algumas sugestões de lugares no Booking.

knysna elephant park

 

Plettenberg Bay

Plettenberg Bay é uma gracinha de lugar também localizada na Rota Jardim é uma das cidades principais. É uma cidade moderna e ao mesmo tempo tranquila, cercada por belas paisagens. Tem vida noturna badalada e praias lindas com esportes de aventura. É chamada de “A joia da Garden Route”.

Hospedagem: Berghof Guesthouse – é um lugar muito fofo e parece uma casinha de boneca. Tem uma decoração linda e romântica e a dono é uma senhora tranquila e simpática. O quarto cabe dois adultos e 2 crianças porque no espaço da sala/cozinha tem um sofá cama. Não serve café da manhã.

Outras 3 opções são: 1) dormir no Plettenberg Bay Game Reserve, onde fizemos um safari (Leia o post 4 safari para criança na África do Sul) e o lugar é lindo demais! 2) Se hospedar na cidadezinha de Storms River no Hunter’s Country House, um lugar charmoso e com atendimento diferenciado (indicado pela família do Blog Viagens que Sonhamos) ou 3) no The Village Lodge, que parece uma vila cercada de montanhas (indicação da família do Blog Trilhas e Cantos)

Sem Título-1

No dia seguinte acordamos cedo, passeamos pela cidade e partimos para o Parque Tsitsikamma.  Outra opção, para ficar mais perto do parque, é dormir no vilarejo de Storms River, que é uma gracinha! A sugestão é da Fran do Blog Viagens que Sonhamos, a hospedagem Tsitsikamma Village Inn.

Jeffrey’s Bay

Não ficamos hospedados lá porque optamos seguir direto para Port Elizabeth, mas se tiver tempo livre , vale super a pena! Indicamos a Seashells Luxury Apartments and B&B, que são apartamentos à beira mar com TV, varanda, uma área de estar, cozinha completa com micro-ondas e forno, banheiro privativo inclui banheira ou chuveiro, recepção 24 horas, jardim com churrasqueira, wi fi e estacionamento gratuito. A Fran, do Blog Viagens que Sonhamos, ficou lá com a família e eles adoraram.

 

Port Elizabeth

Essa foi a cidade de destino final e onde passamos 2 dias. A cidade em si não tem muitas novidades e lugares para se conhecer, a não ser no entorno.

Hospedagem: 39 on Nile Guesthouse – com certeza de todos os lugares que ficamos esse foi o mais completo. Ficamos em um quarto enorme fora da casa principal (na verdade era uma outra casa) com uma cozinha americana super completa. A hospedagem cabe dois adultos e duas crianças porque são 2 quartos. Oferece um café da manhã maravilhoso e o dono é muito simpático e gentil.

Obs: Escolhemos ir para Port Elizabeth para fazer safari no Addo Elephat National Park e na Reserva Kragga Kamma e dormir um dia em pelo menos um deles (Leia o post 4 safari para criança na África do Sul), o que não conseguimos pois deixando para fazer a reserva na última hora. Uma pena! Então, se a sua intenção é ter essa experiência, saia do Brasil já com a reserva feita!

39 on neil guesthouse

 

Mossel Bay

Pernoitamos em Mossel Bay na volta de Port Elizabeth que foi outra viagem puxada de 6 horas. Passeamos pela cidade e partimos para Cape Town.

Hospedagem: Hotel Ocean – fica logo6 na entrada da cidade. É simples mas bem decorado e tem um restaurante espetacular. A área de lazer é pequena mas tem um parquinho e uma piscina. Oferece café da manhã.

hoten ocean

 

Quer reservar hotel na África do Sul?

É só clicar no banner abaixo e garantir o menor preço do Booking, ou se preferir, clicar aqui. Você não paga nada por isso e ainda fornece uma pequena comissão o blog.

booking

E você, já foi para a África do Sul? Deixe o seu comentário e compartilhe com a gente a sua viagem e suas dicas.

Procure pela hashtag que usamos nas redes sociais Facebook e Instagram: #vpanaafricadosul  

Inscreva-sem no nosso Canal You Tube!

 

Se você gostou desse post acho que vai gostar:

Gostou? Compartilhe!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestmail

Comment(42)

  1. Um post muito completo Flávia. Grata pela partilha. Acho o espírito da guest house muito bom e, se o anfitrião for hospitaleiro, fará toda a diferença numa viagem. Mas o que eu gostaria mesmo de experimentar por aí é o Knysna Elephant Park, o meu filho ia adorar cuidar dos elefantes
    Abraço, Feliz Ano Novo

  2. me hospedei em hotel e gostei muito, mas com certeza se hospedar nesses chalés deve ser bem mais aconchegante ainda mais nessa região de Sea Point, ainda não conheço Porto Elizabeth, mas deve ser lindo fazer essa rota!

    1. Obrigada Fabiola. Acho muito importante compartilharmos as nossas experiencias e inspirar outras familias. Na epoca quando fomos haviam pouquissimos posts sobre a Africa do Sul com criança e demorei bastante para montar a nossa rota de forma que a Luna curtisse bastante.

  3. Olá querida! Amei seus posts e tenho seguido a risca muitas de suas dicas.

    Viajo em julho com meu filho de 2 aninhos e estou na “saga” das infindas pesquisas para evitar frustrações e aproveitar ao máximo a viagem com o pequeno e meu marido.

    Onde vocês ficaram em Jeffreys Bay. Muitos falam sobre o Island Vibe Jeffreys Bay, mas tenho medo do local ser muito agitado para o meu filho. Tem alguma recomendação para compartilhar.

    Desde já super obrigada pelas dicas! Seu blog nos encorajou a realizar este sonho chamado África do Sul apesar da idade de nosso pequeno! S2

    1. Oiee! Que bacana saber que inspiramos vocês para essa viagem mágica! Vocês vão amar e realmente foi uma viagem dos sonhos. Olha não ficamos hospedados em Jeffey´s bay mas tenho OTIMAS referências desse hotel a beira mar que é muito show para criança, além de ter um preço ótimo! Olha o link: http://www.booking.com/hotel/za/seashells-luxury-apartments-and-b-amp-b.html?aid=1138633&no_rooms=1&group_adults=1
      Ele tem nota 8,7 no booking e conheço algumas familias que ficaram lá. Qualquer duvida é só chamar. Bjs

  4. Que ótimas opções de hospedagem! É bom saber sobre esse guesthouse do Booking, eu ainda não conhecia. Ainda não conheço a África do Sul e essas opções vão me ajudar bastante. Obrigado por compartilhar.

  5. Eu virei fã das Guesthouses na África do Sul… Na verdade, achei melhor do que muitos hotéis. Fiquei em uma em Franschhoek que era maravilhosa, com um campo de lavanda imenso no “quintal”. Definitivamente penso muito em retornar à África do Sul com crianças! O país oferece opções para todos!

  6. Que post completo! Bom saber que realmente a melhor opção é arranjar um tempinho e reservar os hotéis antes. Vamos fazer uma road trip também grande pela nova Zelândia. E mesmo pegando o motorhome acabamos reservando os pontos de parada!

    Acho q guesthouse e aps acabam sendo boas opções com crianças mesmo. Por ter mais liberdade né? Vc acha melhor q hotel ?

    1. Gostei mais dos guesthouse em alguns locais sim. Achei que podíamos viver mais a cultura do lugar e não ficar tão engessado em hoteis. Que maravilha essa trip para Nova Zelandia hein? Tenho muita vontade em conhecer!

  7. Adorei o post!!! Imagino sua “bebê” muito feliz perto dos elefantes!!
    Confesso que quando eu li sobre o lodge de luxo no qual se hospedaram, fui logo na internet fazer a cotação e não achei tão absurdo de caro!
    Não tenho filhos e mesmo assim amei essas dicas!!

  8. Puxa, é preciso muita coragem e experiência para fazer uma viagem internacional com crianças sem reservas prévias de hospedagem, mas o resultado foi maravilhoso, não é mesmo? Vocês conseguiram garimpar excelentes locais não só para quem está com crianças, mas para todos os viajantes que se dirigem à África do Sul. Parabém pela empreitada e por compartilhar suas descobertas com os seguidores!

    1. Obrigada Suzy! realmente não recomendo viajar sem reservar a não ser que a pessoa seja muito descolada em viagens internacionais e queria realmente buscar o melhor custo x beneficio para indicar para os nossos seguidores! Obrigada por nos acompanhar!

  9. Ainda não conheço o sul da Africa e adoro quando leio posts indicando hospedagens. Já fiz viagens com tudo previamente marcado e outras, onde fui reservando quase de véspera também.. O que variou foi com quem eu estava viajando.. kkk… achei até que reservar de última hora foi bem melhor. Depende do gosto de cada um.
    Estou curiosa para saber se vale a pena levar criança nas vinícolas. Ela curtiu?

    1. Oi Dani! A vinicola que conhecermos é bem interativa e voltada para familia e ela amou correr pelos campos e curtir as atrações de lá! Valeu muito a pena. Estou até fazendo um post para falar sobre isso!

  10. Não tenho coragem de reservar hotel na hora, morro de medo de ficar na rua hahaha! Mas, que bom que deu tudo certo! Nossa, Cape Town ainda é minha cidade favorita, sabe? Amo. O ruim foi ter ficado só 5 dias lá. Ah, se eu soubesse que era tão massa, teria ficado mais de uma semana sem dúvidas, para justamente fazer esse passeio todo até Port Elizabeth. Sei que as estradas são lindas, porque visitamos Stellenbosch, Franschhoekk e Paarl, mas foi o mais longe a que fomos. Bom demais! E bom que foi bom para a criança! 😀

    1. Igor até que não passamos muitos perrengues por lá, posso dizer que só ficamos tristes por em alguns lugares não conseguimos nos hospedar por ter sido em cima da hora! Mas que realmente é uma doideira kkk

  11. Gente… Ir reservando hospedagens ao longo da viagem é uma tremenda aventura… Mas de boas e loucas aventuras vive um viajante né isso ?! Excelentes opções de hospedagem no post, sem dúvida vai ajuda mta gente, principalmente quem tem os pequenos pra levar.. super abraço.

  12. Quando fui a África do Sul, fiquei em duas guesthouses, uma em Hermanus e outra em Knysna, e recomendo demais. Acho, realmente, uma excelente opção de hospedagem no país. Muito legal ver seu ponto de vista em relação à viagem com crianças para lá. Não tenho filhos, mas muitos conhecidos me perguntam se vale à pena ir para África do Sul com crianças. Eu sempre respondo que sim, pois percebi que todos os locais que visitei podem ser muito bem aproveitados por famílias. Lendo seu post, percebi que posso continuar dando esta dica!

  13. Esse post está detalhadíssimo, eu nunca tive experiência com Guesthouse, estou prestes a conhecer, vendo seu relato achei máximo tenho certeza que vou adorar. As dicas de hospedagem são ótimas, eu ainda não tenho filhos, mas quando tiver quero levar para África, as crianças adoram.. ¨ëu tb¨. suas dicas são bem bacanas, podemos nos programar melhor viagens com os filhos. bjs

  14. Quanta opção bacana vocês encontraram na África do Sul!! Não tenho essa coragem de sair resolvendo na hora, tenho que sair com tudo encaminhado, kkkk.. Mas tem suas vantagens e ainda bem que tiveram ótimas opções!

    1. Oi Livia. Sim, não é toda pessoa que se dispõe a marcar hotéis no decorrer da viagem e confesso que poucas foram as vezes que fizemos isso, mas sabe que foi legal? rss Espirito aventureiro que nos permitiu encaixar e conhecer lugares incrível por lá. Bjs

  15. Cada hospedagem mais bacana que a outra hein? Adorei saber das guesthouses, não conhecia essa modalidade. Tenho muita vontade de conhecer a África do Sul e vendo esse post deu vontade de programar logo a ida 😉

Deixe uma resposta