Home África África do Sul África do Sul com criança, um roteiro mágico e cultural
África do Sul com criança, um roteiro mágico e cultural

África do Sul com criança, um roteiro mágico e cultural

42

A África do Sul está como um dos destinos mais procurados para se visitar do mundo, segundo o New York Times. Comigo foi um caso de amor à primeira vista que acabei contagiando o Paulinho com a minha empolgação e as maravilhas que ia descobrindo de lá. O resultado disso tudo: uma linda viagem que fizemos pela África do Sul com criança, um roteiro mágico e cultural, com muitas descobertas. Luna viveu intensamente cada dia, viu de perto pinguins, leões, zebrinhas, caminhou ao lado dos elefantes, se divertiu andando de sidecar, fez piquenique aos pés da emblemática Table Mountain, correu pelos parreirais de vinícolas históricas e até deu um tchauzinho para o sol em um inesquecível entardecer na Chapman’s Peak Drive. E sabe o saldo disso tudo: felicidade!

africadosul28
Um dos mirantes da Chapman’s Peak Drive

Quando falei para algumas pessoas que iríamos embarcar nessa road trip pela África do Sul, muitos nos chamaram de loucos achando que lá só tinha safári e animais selvagens E eu, ao poucos, fui descobrindo que tem muito mais do que isso… Muito mais mesmo!!! Mas infelizmente pouco divulgado! E foram 3 meses de pesquisa buscando o melhor para se fazer com criança, até sair esse roteiro especial e que rodamos 3.000 km!

Em primeiro lugar, vou esclarecer uma dúvida que pintou no início e que pode ser a sua também: qual o melhor lugar para se fazer um safári e ver muitos animais? Sim, porque esse era o ponto alto da viagem para a gente e tudo iria começar a partir dele.

Kruger National Park x Reservas Menores

Definitivamente quando se fala em safári na África do Sul, o Kruger é o mais famoso parque para game drive com uma área gigantesca de 2 milhões de hectares com estradas asfaltadas e de terra o que facilita o self-drive, ou seja, circular no seu próprio carro conhecendo a reserva e os animais de forma independente. Dentro tem inúmeros lodges de luxo e acampamentos para os aventureiros. Como é bastante procurado, há sempre grupo de 20 pessoas em jipes confortáveis que levam para os principais pontos onde os animais podem ser encontrados, mas de uma forma menos selvagem. Para os mais ousados há reservas particulares dentro do Kruger – os safáris lodges, onde os carros 4X4 são menores e podem sair das trilhas demarcadas e se aventurar pelo mato a dentro. Algumas reservas são: Royal MalewaneSabi SabiNgalaUlusaba e Singita Sabi Sand.

Mas atenção: ambos os passeios não são possíveis para criança abaixo de 6 anos de idade, a não ser no seu próprio carro ou pagar por um safári privado que sai cerca de 500 dólares a saída.

Reserva particular do Sabi Sands Reserve foto: www.parks.co.za
Reserva particular do Sabi Sands Reserve foto: www.parks.co.za

Bom, quando eu descobri isso fiquei arrasada porque eu queria muito fazer um safári em família naqueles jipes altos com  estilo aventura. Foi quando eu descobri que para o lado de Cape Town existem várias reservas que fazem game drive com criança e o melhor – é possível ver os Big Five (os 5 maiores mamíferos mais difíceis de serem caçados pelo homem: búfalo, rinoceronte, leão, elefante e guepardo). Leia aqui o post “4 safáris para criança na África do Sul”

Aí decidimos mudar totalmente a rota e ao invés de Joanesburgo, decidimos ir para Cape Town e fazer a famosa Garden Route, ou Rota Jardim.

 

 

Roteiro de 13 dias pela Garden Route

Chegamos em Cape Town por volta das 13 horas e bastante cansados por conta da viagem. O vôo saiu do Rio, fez escala em São Paulo, conexão em Luanda e partiu para Cape Town, totalizando 8 horas. Fomos pela empresa TAAG Angola Airlines que foi uma ótima surpresa em termos de atendimento, pontualidade, aeronave e serviços.

africadosul29
Olha o avião da TAAG Airlines com o detalhe da comida, assentos e aeronave

O aeroporto de Cape Town é super organizado e o inglês é a língua que impera por lá. Dica importante: logo que desembarcar e sair no saguão, tem um balcão de telefonia que fica bem do lado direito e compre um chip de celular. Compramos um com 10 GB para usar durante os 13 dias de andança por lá. Logo na frente do desembarque, saímos do aeroporto e passamos por um túnel, do outro lado tem uma área com várias empresas de aluguel de carro. Retiramos o nosso na Tempest Car Hire e partimos para a cidade que fica uns 20 km de distância. O carro ficou em torno de R$1500,00 com todas as taxas para 12 diárias.

As locadoras de carro ficam do outro lado do aeroporto de Cape Town
As locadoras de carro ficam do outro lado do túnel, saindo pelo desembarque do aeroporto de Cape Town

 

Nós alugamos um Sandero para rodar pela Africa do Sul
Nós alugamos um Sandero Stepway para rodar pela Africa do Sul

Porque não alugamos Motorhome? Íamos fazer essa viagem de Motorhome, mas muitas pessoas nos alertaram quanto a mão inglesa e a diferença na direção e depois que vimos vários carros batidos por lá, definitivamente ficamos preocupados, pois nunca havíamos dirigido do outro lado do carro, e estranhamos bastante. Outro ponto é o trânsito intenso dentro das cidades, mesmo as menores ao longo da Rota Jardim, as ruas são estreitas também. No final da viagem avaliamos que foi a melhor decisão, pois nos permitiu dormir em lugares incríveis, até junto com os elefantes. Nessa viagem também escolhemos conhecer os chamados guesthouses que são muito famosos por lá.

 

O que fazer em Cape Town?

Quantos dias ficar? Nosso roteiro começou por Cape Town onde ficamos 5 dias e achamos ideal para conhecer os pontos principais da cidade e seus arredores sem pressa. Se você tiver mais tempo, tem muitas atrações incríveis para ver pois a cidade respira arte e diversão. Ficamos hospedados no The Glam Guesthouse, no bairro de Green Point, que consideramos um dos melhores bairros para família (Sea Point também), além de muito bem localizado.

Principais atrações de Cape Town

Fomos passear no famoso V & A Waterfront  que é um complexo de lazer incrível com muitas atividades, além do lindo visual a beira mar (Leia o post completo com As Top 10 Atrações da V & A Waterfront de Cape Town), conhecer o Old Biscuit Mill, passamos um dia divertido fazendo picnic no lindo Kirstenbosch Botanical Gardens, subimos de bondinho até o topo da espetacular Table Mountain, passamos um final de tarde na Signal Hill, passeamos pela orla das belíssimas praias de Camps Bay e Cliffton e fizemos um passeio aventura de side car, modelo da Segunda Guerra Mundial, na Chapman´s Peak Road (Leia o post “Conheça 11 atrações com criança em Cape Town e arredores”)

A Signal Hill é um mirante lindo que fica na frente da Table Mountain e pode-se ver toda Cape Town
A Signal Hill é um mirante lindo que fica na frente da Table Mountain e pode-se ver toda Cape Town

 

O que fazer nos arredores de Cape Town?

Tem muita coisa bacana no entorno de Cape Town e como a cidade é linda dá vontade de conhecer tudo. Como estávamos de carro alugado rodamos bastante por lá. Fomos a uma enseada chamada Hout Bay que tem um pier lindo e a cor da água é um verde esmeralda intenso, fomos à Muizenberg para conhecer as famosas casinhas coloridas, passeamos em Simon’s Town para fotografar os pinguins de Boulders Beach e terminamos o nosso dia no Cabo da Boa Esperança. (Leia o post “Conheça 11 atrações com criança em Cape Town e arredores”)

Linda Boulders Beach e seus pinguins simpáticos e dóceis
Linda Boulders Beach e seus pinguins simpáticos e dóceis

 

Conhecendo Cape Winelands e suas vinícolas

Depois que saímos de Cape Town, partimos para ficar dois dias na região das vinícolas, chamada Cape Winelands que fica 50 a 85 km de distância. Escolhemos conhecer as três principais cidades: Franschhoek, Stellenbosch e Paarl, essa última onde pernoitamos em um bangalô dentro de uma fazenda chamada Wild Clover Farm.

Cada cidade tem suas características e seus encantos e dirigir pelas estradinhas charmosas nos deixou ainda mais apaixonados pela região. Os vinhedos acompanham a rodovia e ficam aos pés das lindas montanhas que abrigam vinícolas centenárias com belíssimas arquiteturas. Das três cidadezinhas, Franschhoek foi a que mais gostamos. Ela se resume em uma rua principal bastante arborizada e com casinhas, bares, restaurantes, galerias de arte, antiquários e mercados que datam mais de 300 anos quando os franceses chegaram fugidos de perseguição religiosa. Mais informações sobre as vinícolas, clique aqui.

Lá tem um passeio bem bacana mas que não deu tempo de fazer que é o Franschoek Wine Tram, um tour feito em um trem estilo bondinho que explora o vale, passando por belas paisagens e vinícolas.

Linda vinícola em
A Grande Provence,  em Franschhoek, é uma linda vinícola com sede branquinha que contrasta com os verdes parreirais
A vinícola Bochendal é uma das mais antigas de lá com data de 1685
A vinícola Bochendal, em  Stellenbosch, é uma das mais antigas de lá com data de 1685
Nosso chalé no Wild Clover Farm, lugar cheio de paz
Nosso chalé no Wild Clover Farm, lugar cheio de paz

 

Percorrendo a Garden Route ou Rota Jardim

Depois de dois dias aproveitando a região, pegamos a estrada em direção a Mossel Bay, a primeira cidade da famosa Rota Jardim. Nossa! Estávamos entusiasmado com as fotos que tínhamos visto e a linda estrada que íamos percorrer. E superou as nossas expectativas! De Paarl à Mossel Bay foram 335 km de distância e fizemos uma parada para almoçar e fomos em direção à Knysna, onde pernoitamos no Knysna Elephant Park.

Olha o visual lindo da Garden Route.
Olha o visual lindo da Garden Route

 

Knysna Elephant Park

O Knysna Elephant Park é um local mágico para viver uma experiência diferente onde podemos observar e interagir com os elefantes que residem nesse santuário. Achamos fantástica a reação da Luna ao encontrar os enormes animais e saber que ia dormir bem ao lado deles (inclusive acordou de madrugada e pediu para eu levá-la até a janela para vê-los rss). Imagina a tamanha euforia! Para se ter essa vivência é importante reservar com antecedência pois são apenas 6 quartos nas categorias Standart e Luxury.

Ficamos na suíte # 1 Harry quarto de Luxo muito confortável e bem decorada com temas voltados ao safári. Tem uma hidromassagem enorme e uma sacada privativa para ver os elefantes pela manhã e outra janela para o dormitório deles. No saguão entre os quartos tem uma sala para que os hospedes possam sentar, abrir um vinho e ficar observando os animais.

Logo pela manhã, acordamos cedo e fomos caminhar com os elefantes acompanhado pelo guia do grupo que conta as curiosidades e a forma de convivência entre eles. Depois recebemos uma cesta com frutas e legumes e fomos alimentá-los o que foi uma experiência única quando ele vinha com a tromba e fazia como uma mãozinha para legar a cenoura ou a maça. Muito fofo! Nessa hora voltamos a ser crianças como a Luna rss. Uma outra atividade oferecida é o passeio de elefante, mas não deu tempo para fazermos. Tomamos um delicioso café continental oferecido pelo lodge e partimos para um safári no Plettenberg Bay Reserve Game a 23 km de distância de lá.

africadosul8

knysna Elephant Park

knysna elephant park

 

Plettenberg Bay Reserve Game

Essa reserva é bastante especial e um pouco menor do que outras conhecidas da região, porém achamos interessante o lugar e o cuidado como nos receberam para fazer o game de duas horas. A sede é linda e exótica, com uma bela arquitetura e decoração africana. Chegamos cedo e fizemos um lanche, pois eles não servem refeições e sim petiscos e sanduíches. Às 15 horas iniciamos nosso game e passamos por lugares lindos da floresta africana e vimos elefantes, zebras, búfalos, rinocerontes, crocodilos, guepardos, leões e hienas. Não pernoitamos lá por não ter vaga e fomos para Plettenberg Bay e nos hospedamos no Berghof Gueshouse.

plettenberg bay game reserve

africa safari

 

No dia seguinte, demos uma voltinha na cidade de Plettenberg Bay, ou apenas Plett, que é uma graça! Foi apelidada também pelos primeiros exploradores portugueses como Bahia Formosa pelas praias lindas que tem. Ela é uma das principais cidades da Rota Jardim com casinhas encantadoras, igrejas, ruas com um comércio espetacular e belas paisagens! Está a 600 km de Cape Town e 310 de Port Elizabeth.

Ficamos encantados com Plettenberg Bay. Olha essa linda Igreja Anglicana construída em Pedra
Ficamos encantados com Plettenberg Bay. Olha essa linda Igreja Anglicana construída em Pedra
O comércio local é ótimo com várias lojinhas, supermercados e malls
O comércio local de Plettenberg Bay é ótimo com várias lojinhas, supermercados e malls
Não é à toa que Plettenberg Bay foi chamada de Bahia Formosa. Olha que linda!
Não é à toa que Plettenberg Bay foi chamada de Bahia Formosa. Olha que linda!

 

Depois de um passeio por Plattenberg Bay, partimos em direção ao Tsitsikamma National Park e no caminho paramos na Bloukrans Bridge, onde tem o mais alto bungy bridge comercial do mundo com 216 metros de altura. Fomos conhecer a estrutura e ver de perto as pessoas pulando, com a maior adrenalina e coragem. Nossa, dá vontade de se jogar quando você sente a vibe do momento, mas nessa altura amarelei! rss

A imponente Bloukrans Bridge e o maior Bungue Bridge do mundo
A imponente Bloukrans Bridge e o maior Bungy Bridge do mundo com 216 metros de altura
Muita adrenalina no maior bungy bridge do mundo
Muita adrenalina no maior bungy bridge do mundo

 

Tsitsikamma National Park

O parque é coisa de louco e recomenda-se chegar cedo para curtir as trilhas e suas atividades. Chegamos por volta das 11h30 horas e fomos almoçar no restaurante que fica em cima das pedras. Comemos uma panelinha de frutos do mar com salada verde, uma delicia. Partimos para a trilha principal em busca das pontes suspensas e achamos nível médio de dificuldade.  Depois de percorrer boa parte das trilhas e tirar altas fotos partimos para Jeffrey´s Bay, a terra do surf e do campeonato mundial Supertunes.

 

Uma das principais atrações do Tsitsikamma National Park é a ponte suspensa
Uma das principais atrações do Tsitsikamma National Park é a ponte suspensa
Luna caminhando na ponte suspensa
Luna caminhando na ponte suspensa
Tsitsikamma National Park revela belezas e paisagens incríveis
Tsitsikamma National Park revela belezas e paisagens incríveis

 

Jeffreys Bay

Quase a 75 km de Port Elizabeth, Jeffreys Bay tem cara de balneário “hang loose”, por ter sido conhecida na década de 70 como o ponto de encontro de hippies e, hoje, comunidade de surf. Logo na entrada o nome mostra que é o point de várias gerações que buscam altas ondas e vitrines off das principais grifes sufistas. Claro que, com maridão surfista, o primeiro lugar que paramos para conhecer foi a legendária praia de Supertubes, um dos 5 destinos de surf mais famosos do mundo e hospeda o evento anual da World Surf League (WSL) durante julho. Muita emoção ao conhecer o lugar! Depois partimos para a rua das comprinhas onde tem várias lojas ponta de estoque como Hurley, Billabong e Ripcurl, um paraíso e zona de muita tentação rss Além das roupas, tem cantinhos bacanas para comer de forma saudável e lojinhas de decoração – é um verdadeiro vilarejo super astral! Depois de umas 4 horas desfrutando o lugar, partimos para Port Elizabeth.

A praia de Supertubes é a mais famosa de Jeffreys Bay
A praia de Supertubes é a mais famosa de Jeffreys Bay por hospedar o World Surf League (WSL)
Os lindos painéis coloridos enfeitam Jeffreys Bay
Os lindos painéis coloridos enfeitam Jeffreys Bay
Os turistas fazem a festa em uma das ruas de Jeffreys Bay onde tem várias lojas de fábrica de marcas famosas do surf
Os turistas fazem a festa em uma das ruas de Jeffreys Bay onde tem várias lojas de fábrica de marcas famosas do surf

 

Porto Elizabeth

Port Elizabeth fica à beira da linda Baía de Algoa e possui um dos maiores portos do país. Ela é bem diferente de Cape Town! A cidade em si não tem muitos atrativos e acaba sendo sede para os bate-voltas das atividades ao seu redor. Ficamos 2 dias na cidade para curtir suas atrações e os arredores. Nos hospedamos no 39 on Nile Guesthouse e amamos. O dono é super gentil, o lugar é lindo e o café da manhã excelente.

 

O que fazer em Porto Elizabeth?

* The Boardwalk Casino & Entertainment World: É um enorme centro comercial a céu aberto com muitas lojas, restaurantes e lanchonetes, área de lazer, mini parques, espaço para exposições e cassino. Tem um lindo lago artificial no meio em que alguns momentos toca uma música e podemos apreciar o ballet das águas.

The Boardwalk Casino & Entertainment World é o centro de lazer e shopping a céu aberto
The Boardwalk Casino & Entertainment World é o centro de lazer e shopping a céu aberto

 

* Shark Rock Pier : Um dos cartões postais da cidade, o pier fica em Hobie Beach, uma praia voltada para família e bastante procurada para surf e mergulho.

O Shark Rock Pier é um dos pontos de Port Elizabeth para tirar lindas fotos
O Shark Rock Pier é um dos pontos de Port Elizabeth para tirar lindas fotos

 

* McArthur Pool and Leisure Centre: é um complexo de piscinas com ótima infra estrutura para passar o dia e aproveitar em família. Tem escorregas, quiosque, bar da piscina, dois restaurantes e loja de surf.

O McArthur Pool and Leisure é um dos lugares adoráveis para família em Port Elizabeth
O McArthur Pool and Leisure é um dos lugares adoráveis para família em Port Elizabeth

 

* Nelson Mandela Bay Stadium: O estádio foi construído para sediar a Copa do Mundo de 2010. Tem uma vista linda pois é voltado para o North End Lake, no coração da cidade. Ele sedia partidas de Futebol e Rugby e também  grandes eventos como shows.

O icônico Nelson Mandela Bay Stadium construído para a Copa do Mundo de 2010
O icônico Nelson Mandela Bay Stadium construído para a Copa do Mundo de 2010

 

O que fazer nos arredores de Port Elizabeth?

* Addo Elephant Park: É o terceiro maior parque da África do Sul com extensos 120.000 hectares de terra e abriga muitos animais como elefantes, búfalos, rinocerontes, antílopes, leões, gnus, zebras, javalis, leopardos, hienas e muito mais. No Addo você pode fazer o auto-drive ou o safári guiado, porém esse último não é permitido para crianças menores de 6 anos. (Leia mais dicas aqui no post 4 Safáris para Criança na África do Sul)

O Addo Elephant National Park tem muitos elefantes
O Addo Elephant National Park tem muitos elefantes

* Kragga Kamma: Parque super recomendado para criança que pode ser feito com safári guiado nos jipes abertos ou no seu próprio carro. É outra reserva um pouco menor mais que tem muitos animais. (Leia mais dicas aqui no post 4 Safáris para Criança na África do Sul)

Muitos antílopes e gnus encontramos por toda reserva do Kragga Kamma
Muitos antílopes e gnus encontramos por toda reserva do Kragga Kamma

 

* Outros lugares recomendados: Shamwari Game Reserve, South African Marine Rehabilitation and Education Centre, Holmeleigh Farmyard, Sardinia Bay, St George’s Park, Van Stadens Nature Reserve, Seaview Lion Park, Kwantu Private Game Reserve – Day Visits, Londt Park Miniature Railway,

 

A volta de Port Elizabeth a Cape Town

Como são 755 km de Port Elizabeth para Cape Town, resolvemos dividir a viagem.  Na volta dormimos em Mossel Bay, que é a primeira cidade da Rota Jardim e banhada pelo Oceano Índico. Foi uma ótima escolha, pois a cidade é linda! Rodamos 377 km e fizemos em 6 horas contando com a parada para o almoço. Ficamos hospedados no Hotel Ocean e gostamos bastante, com quarto confortável, área de lazer e um restaurante espetacular.

No dia seguinte saímos cedo e fomos conhecer um pouco da cidade. Passeando pelos pontos turísticos descobrimos que a cidade tem esse nome por ter sido batizada, em 1601, pelo navegador holandês Paulus van Caerden que a chamou de Mosselbaai, que significa Baía dos Mexilhões, pela enorme quantidade de mexilhões que ela tem. Depois de um citytour partimos para Cape Town e direto para o aeroporto que o vôo era às 18h.

 

Fomos visitar o lindo Farol de Mossel Bay que tem um visual lindo de toda a cidade
Fomos visitar o lindo Farol de Mossel Bay que tem um visual lindo de toda a cidade
Mossel Bay fica à beira do Oceano Índico que foi navegado por Bartolomeu Dias
Mossel Bay fica à beira do Oceano Índico que foi navegado por Bartolomeu Dias
No porto de Mossel Bay as casinhas coloridas vendem peixes, frutos do mar e pequenas porções de tira-gosto para matar a fomo dos turistas
No porto de Mossel Bay as casinhas coloridas vendem peixes, frutos do mar e pequenas porções de tira-gosto para matar a fomo dos turistas

Quer reservar hotel na África do Sul?

É só clicar no banner abaixo e garantir o menor preço do Booking, ou se preferir, clicar aqui. Você não paga nada por isso e ainda fornece uma pequena comissão o blog.

booking

 

 

E você, já foi para a África do Sul? Deixe o seu comentário e compartilhe com a gente a sua viagem e suas dicas.

Procure pela hashtag que usamos nas redes sociais Facebook e Instagram: #vpanaafricadosul  

Inscreva-sem no nosso Canal You Tube!

 

Se você gostou desse post acho que vai gostar:

Gostou? Compartilhe!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestmail

Comment(42)

  1. Coooom certeza não é a rota que eu pensaria com criança, mas pelo post… nossa, mudaram completamente a minha ideia! Além do que… QUE VIAGEM SENSACIONAL! A África do Sul muito alem do Kruger <3 post perfeito!

  2. Genteeee, quanta coisa maravilhosa!!! PERFEITO para desmistificar a ideia de que lá só tem safári e animais selvagens. Adorei a dica do chip do telefone no aeroporto. Amei as fotos, mas principalmente a do Farol de Mossel Bay. Parabéns pelo post!!! Super completo e detalhado!
    Abraços,
    Carolina

  3. que invejinho boa dessa viagem! e que experiencia magnifica voces tem proporcionado pra garotinha!

    cape town é fantástica! Tenho boas lembranças de lá! principalmente de port elizabeth!

    parabens pelo post

  4. bahhh eu já dirigi em mão inglesa e vou dize rque não é fácil, toda vez q ia dar sinal ligava o limpador de para brisa e entrava toda errada nas rotatórias! acho q fizeram a escolha certa por motorhome, q é bem grandão e tb alguns lugares é proibido circular pela cidade! adorei as fotos

  5. Oi Flavia! Nossa, quanta informação! Vocês fizeram isso tudo em 12 dias??? Uaau…Iremos eu, marido e dois meninos de 4 e 8 anos no final de Julho e ficaremos 15 dias (sem contar com o dia da chegada e da saída). Chegaremos por Joanesburgo. Então, a intenção é fazer mesmo o Kruger, pagando um carro fechado por causa do meu menor – ele não tem idade para ir no aberto lá, né? Além do Kruger, queria muito ir a Cape Town (apesar de ter pavor de babuínos!!!)…Minha pergunta é: só dá para fazer esse seu roteiro de carro? Acho que o marido não vai querer dirigir…É mão inglesa, como em Tortola e St.Thomas, ou “hardcore” como em UK? Se ele não topar, eu não encaro de jeito nenhum, com certeza bato no 1o poste kkk. Outra coisa, não ficou muito corrido e cansativo?
    Um abraço!
    Ana

    1. oi Ana! O roteiro ficou bem redondinho para os números de dias que passamos por lá. Fizemos bem compassado e aproveitando cada minuto! rss Olha, em cape Town o transito acaba sendo um pouco mais chatinho por ser uma cidade maior, mas se quiser pode alugar o carro quando sair da cidade, pois na rota jardim é bem bacana. Os passeios de Cape Town podem ser feito em onibus de city tour mega estruturado que faz dois roteiros e vale a pena para quem não quer dirigir. para os passeios da Rota Jardim, só se você pegar uma excursão, pois são distantes de Cape.

  6. Olá! Adorei o roteiro, bem diferente do que já li. Estou começando a pesquisar para uma viagem em 2018. Qual mês vocês viajaram? Obrigada!

  7. Que roteiro espectacular! Realmente a África do Sul deve ser uma país que nos deixar apaixonados, tanta natureza e vida selvagem. Espero um dia conseguir levar o meu filho para estas aventuras. Obrigado pela partilha!

  8. Geeeeeeeeeeeente, que lugar mais maravilhoso é esse?
    Morro de vontade de conhecer lugares novos, um dia ainda pego minha mochila e saio por ai viajando o mundo de ponta a ponta e bom, Africa do Sul já fiz questão de colocar na listinha de lugares para conhecer antes de morrer ♥
    Amei o blog e a matéria está ótima. Beijão ♥

    1. Oi Carol! Que legal que já se empolgou em conhecer esse destino lindo que é a Africa do Sul. Isso aí, pega a mochila e vai descobrir as belezas do mundo. Já estamos treinando a Luninha desde os 3 meses kkkk

  9. Que lugar incrivel, mais é como voce falou no inicio pessoal fala de Africa do sul, só imagina selva e tal e lá é mais que isso, tem cultura local, lugares incriveis que voce mesma mostrou! Adorei tudo!

  10. As suas viagens são incríveis, muito legal ir só vocês 3 da pra curtir muito! ! Adorei cada detalhe, você gostou de Luanda ou nem ficou muito? E que legal isso dos elefantes!! Super queria conhecer!

  11. Muito obrigada por compartilhar a viagem. Já estava planejando uma ida à África do Sul com meus pimpolhos e seu post ajudará imensamente no roteiro. Espero que possamos ir logo, afinal, agora fiquei com mais vontade ainda.

Deixe uma resposta